Saiba como otimizar o gerenciamento de fornecedores nos seus empreendimentos

Organização, produtividade e conhecimento de mercado são fundamentais para o sucesso de qualquer negócio, mas são características que não podem caminhar sozinhas. É importante que você entenda a necessidade de ter bons parceiros, que forneçam serviços de qualidade e garantam o prazo da sua entrega.

Isso torna o gerenciamento de fornecedores um ponto de atenção na administração da sua loteadora, principalmente se você já enxerga a necessidade da existência de processos mais estruturados. 

Um ótimo exemplo é perceber como você realiza isso atualmente. Seus fornecedores são escolhidos baseados em uma análise minuciosa? Você consegue manter uma cartela fixa de fornecimento? Eles normalmente cumprem com os requisitos impostos?  

Se você respondeu “não” para qualquer uma das perguntas, temos um caminho a percorrer juntos.

Objetivos do gerenciamento de fornecedores

O objetivo do gerenciamento de fornecedores é, como o nome mesmo sugere, administrar criteriosamente os fornecedores da sua loteadora ou incorporadora, sendo capaz de elencar aqueles que mais trazem benefícios para o seu negócio. 

Aqui, é importante deixar o imediatismo de lado, algo bem comum na tomada de decisão de qualquer loteadora, e trabalhar com a visão de longo prazo, entendendo que estabelecer um relacionamento sólido com seus parceiros significa benefícios administrativos e financeiros para você.

Tem-se como objetivos desse processo: 

  • garantir que os contratos estabelecidos estejam alinhados às necessidades do projeto;
  • gerenciar a relação e o desempenho dos seus fornecedores;
  • manter uma base de dados de fornecedores (também conhecida como SCD — Supplier and Contract Database);
  • negociar melhores contratos com fornecedores.

Como fazer 

O gerenciamento de fornecedores para a sua loteadora pode ser determinado por meio de cinco etapas: 

  1. Identificar exigências
  2. Selecionar fornecedores
  3. Classificar
  4. Gerenciar
  5. Renovar/Finalizar

Cada uma delas está relacionada com uma sequência de processos que otimizam sua relação com os parceiros de fornecimento e garantem a qualidade da sua entrega, diminuindo problemas e eventuais prejuízos.

1. Identificar exigências

Por um gestor como você já estar normalmente inserido nos processos de execução de um empreendimento, acompanhando tudo bem de perto, não é difícil compreender o escopo para o qual os fornecedores serão contratados.

No entanto, sempre vale a lembrança: entenda bem qual será o serviço que terá a necessidade de terceiros, definindo uma estratégia clara para a contratação e estabelecendo um enunciado para que ela seja distribuída. Isso facilita bastante a comunicação e garante que as suas expectativas estejam bem claras para quem estiver sendo contratado.

2. Selecionar fornecedores 

Esse é o momento em que você escolherá os seus possíveis fornecedores. 

Liste todas as empresas com as quais você já fez algum tipo de serviço, independentemente do resultado. É importante que você também abra os horizontes para novas parcerias. Converse com outras empresas o setor ou descubra com quem eles costumam estabelecer o fornecimento de serviços.

Isso é importante para que você não fique preso na rede com a qual já está acostumado. Depois isso, estabeleça os critérios que serão avaliados em cada um deles para que seja determinada uma classificação. 

Você pode classificá-los por: qualidade da entrega, de pessoal, relacionamento, referências de terceiros, conhecimento técnico etc. Considere os critérios que são mais importantes para você e planilhe tudo isso. Essa será uma referência fundamental para sua tomada de decisão a partir de agora.

3. Classificar

Agora que você já tem uma lista completa de possíveis fornecedores e os critérios que são importantes para o progresso do seu negócio e a qualidade da sua entrega, comece a classificação.

A partir dela, você vai conseguir categorizar seus fornecedores, estabelecendo com quais deve ou não trabalhar. Essa classificação pode ser feita por meio de uma escala numérica, como de 1 a 4, sendo 1 equivalente a “muito ruim”, e 4 a “muito bom”.

Uma dica interessante é pensar sempre em réguas pares de classificação, o que evita situações de ficar em cima do muro.

Por exemplo, se você estabelece que sua classificação será de 1 a 5 e tem um fornecedor que não entrega trabalhos incríveis, mas também não te dá dor de cabeça, você provavelmente daria uma nota 3 em “qualidade da entrega”, o que pouco te ajuda na classificação. Já com uma régua par, isso não acontece, porque você terá que, necessariamente, escolher se algo está mais para bom ou para ruim.

Não se esqueça de manter essa planilha de classificação atualizada sempre que um novo serviço for realizado. Ela será como um verdadeiro histórico da sua contratação de fornecedores.

4. Gerenciar

O gerenciamento dos fornecedores acontece, de fato, quando tudo que fora citado por aqui faz parte da rotina administrativa da empresa. É como a gestão dos seus clientes realizada por CRM. Você precisa se dedicar para que o processo aconteça e seja mantido pelos seus funcionários. 

Assim como qualquer relacionamento, você precisa cultivar essa parceria para colher os frutos da mesma.

Traga benefícios para os seus fornecedores e faça com que eles prefiram trabalhar com você. Deixe claro que você tem intenção de estabelecer uma cartela fixa de fornecimento, o que pode aumentar o empenho na entrega para garantir a sua escolha. 

Preze pela sinceridade para conquistar a confiança deles.

5. Renovar/Finalizar

Depois de tudo citado, chega o momento de decisão. Se o processo foi tranquilo e cumpriu com as expectativas, você partirá para mais trabalhos com o fornecedor. Caso contrário, a parceria é finalizada por aqui. 

Por isso é tão importante que você tenha critérios claros de classificação. Só assim você terá uma tomada de decisão eficiente e não errará mais na hora de escolher quem vai trabalhar com você no próximo projeto. 

Como visto, o estabelecimento de uma política de gerenciamento de fornecedores é uma maneira de garantir que o processo de escolha de parceiros seja mais estratégico e sempre alinhado aos objetivos do projeto no qual você está trabalhando.

Apesar de demandar um esforço inicial, mudanças simples impactam na sua entrega, que está diretamente relacionada com o quanto você lucra e como o mercado te enxerga, o que justifica tamanha atenção.

E então, conseguiu entender os benefícios do gerenciamento de fornecedores para a sua loteadora ou incorporadora? Acredita ser capaz de implantar essas mudanças agora? Deixe seu comentário contando suas impressões. E, quando aplicar, conte como foi sua experiência e os impactos que teve na sua empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website