6 dicas de como se planejar para realizar um financiamento e melhorar o fluxo de caixa

Atualmente as opções de financiamento para obtenção de crédito não atendem especificamente à dinâmica do trabalho das loteadoras e do setor de imóveis em geral. A consequência disso é que as empresas utilizam recursos próprios para melhorar o fluxo de caixa.

Essa prática pode parecer a única alternativa, porém, ela não é tão vantajosa, porque a empresa acaba limitada em seus investimentos. Com isso, alavancar o negócio pode ser complicado.

Mas existem opões de crédito financiado, e uma delas pode ser interessante para seu negócio. O essencial é saber como se organizar para realizar esse financiamento e fazer uma boa escolha. Neste artigo listamos algumas dicas para fazer isso com sucesso. Acompanhe!

1. Faça o cálculo dos gastos e ganhos

O primeiro passo para se organizar visando um financiamento é saber como está o fluxo de caixa da empresa. É preciso conhecer os ganhos reais e gastos que ela tem, para então obter dados concretos que apontem a situação financeira real.

Para fazer isso basta levantar todos os gastos fixos da empresa, os investimentos e gastos variáveis. Todos eles, por menores que sejam, precisam estar listados para terem sua participação registrada no montante.

Da mesma forma como os gastos, os ganhos também precisam ser listados, pois o saldo real será obtido da diferença entre eles. Então, calcule todas as entradas e saídas para obter a média mensal.

2. Defina o que precisa de mais recursos

Analise toda a situação da empresa para definir aquilo que precisa de mais investimento ou recursos. Ou seja, para alcançar a meta de crescimento esperado, o que precisa ser melhorado? O que poderia alavancar essa expansão?

Entenda que é preciso ampliar os horizontes e fazer planos para longo prazo também. Muitas vezes um investimento pode não trazer retornos imediatos, porém, ele contribui para o aumento gradativo do fluxo do caixa.

Por isso, é preciso saber dosar os investimentos para se ter um crescimento progressivo, assim, você terá retorno positivo em curto, médio e longo prazo. Focar em apenas um desses períodos pode interferir na expansão da empresa, então, trace estratégias com cautela.

3. Analise o saldo com cuidado

Tendo em mãos o controle financeiro do caixa e o cálculo do investimento que ela precisa, agora é hora de analisar o saldo. Faça as contas para saber o que a empresa consegue investir sozinha e o que o fluxo de caixa não permite no momento.

Lembre-se de priorizar como foi indicado na dica anterior, sempre pensando também nos ganhos em longo prazo. Assim será possível investir de forma inteligente o crédito que você pretende obter.

4. Calcule o montante que a empresa precisa

Esse é o momento de calcular o valor real do crédito que sua empresa precisa. Note que aqui não devemos listar os gastos fixos. A intenção de obter um valor extra é para alavancar o crescimento do negócio com ações estratégicas.

Assim, ela mesma precisa suprir seus gastos mensais, e o valor financiado deve ser destinado para aquilo que o fluxo de caixa não é suficiente, ou então para o que não se pretende investir utilizando-o. Sendo assim, o cálculo do montante deve estar focado nas melhorias pretendidas.

Não se esqueça de que automaticamente as parcelas do financiamento entrarão como mais um gasto para a empresa. Ou seja, no saldo calculado, ou na perspectiva de ganhos, é fundamental que exista a disponibilidade para incluir esse valor.

5. Defina como o crédito será investido

Se você seguiu as dicas até aqui provavelmente já sabe para onde será destinado o valor do crédito que você pretende obter. No entanto, agora deverá detalhar como o montante será investido.

Todo valor parado é um prejuízo, sendo assim, é preciso saber de antemão como tudo será distribuído para que os valores sejam aproveitados de imediato em prol do crescimento da empresa.

Defina quanto será destinado para cada finalidade, registre isso de forma adequada e pratique. Aqui não se pode basear o pensamento no “acho”, mas sim, analisar estrategicamente como cada investimento impactará os negócios de forma positiva.

Para controlar o sucesso do investimento, você pode fazer uma perspectiva de ganhos. Ou seja, na situação atual a empresa obtém retorno X, porém, com as melhorias e ampliações que o crédito oferecerá ela passará a obter Y a partir de um período determinado.

Dessa maneira você saberá qual retorno esperar e depois de quanto tempo, poderá calcular se a meta foi atingida, e também terá uma expectativa de ganhos e crescimento. Dessa forma também poderá traçar novas estratégias baseadas nessa expectativa.

6. Escolha a melhor opção para obtenção de crédito

Essa é uma etapa muito importante para sua empresa, porque é aqui que define-se como será obtido o crédito desejado. É fundamental pesquisar antes de fechar um contrato para que se obtenha vantagens reais com esse financiamento.

Evite ações impulsivas, nunca tome nenhuma decisão antes de analisar com cuidado a oferta e não se deixe levar por influências. A escolha da empresa financiadora e da linha de crédito deve ser condizente com as necessidades e realidade da sua empresa.

O ideal é buscar por uma linha de crédito estruturado especializado, ou seja, personalizado para o seu negócio. Assim você terá o valor que precisa para melhorar o seu fluxo de caixa, enfrentará menos burocracia e também encontrará flexibilidade nas negociações.

Esse último fator é fundamental para adequar o financiamento ao seu negócio, pois assim será firmado um contrato que atenda exatamente ao que sua empresa precisa, com condições que estejam de acordo com a realidade do negócio.

Esteja atento às cláusulas contratuais, às condições, variações previstas no contrato, o suporte oferecido pela financiadora, bem como outros detalhes. É importante fazer uma escolha consciente para não acabar caindo em armadilhas.

Elas existem, são muitas e podem promover o efeito contrário daquilo que você pretende, ou seja, ao invés de permitir o crescimento se tornar uma grande bola de neve, que pode afundar a empresa.

Para melhorar o fluxo de caixa com um crédito financiado é preciso organizar-se e conhecer as necessidades reais do seu negócio. É fundamental fazer investimentos estratégicos visando a lucratividade em longo prazo e ter o cuidado de optar por linhas de crédito e financiadoras que sejam vantajosos para sua empresa. Assim você obterá o montante que precisa ser correr riscos.

Você tem alguma dica a mais para ter sucesso com a obtenção de crédito? Ou ficou com alguma dúvida? Compartilhe conosco deixando seu comentário e sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website